Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA




Outras recomendações:

Espelho


Isabel Madureira Andrade
Galeria Fonseca Macedo, Ponta Delgada

Imago Lisboa Photo Festival


Joakim Eskildsen
MNAC - Museu do Chiado , Lisboa

Mais tarde


JORGE MOLDER
Galeria Belo-Galsterer, Lisboa

Perto da margem


Pedro Calapez
Museu Arpad Szenes - Vieira da Silva, Lisboa

Bom dia lua


Nuno Sousa Vieira
Museu Municipal Amadeo de Souza Cardoso, Amarante

Ciclo “Museu das Obsessões”


TATIANA MACEDO / HORÁCIO FRUTUOSO
CAV - Centro de Artes Visuais, Coimbra

Uma Figura Semelhante


Diogo Costa
Diogo Costa Atelier, Almada

Sombras do Tempo


MÁRIO MACILAU
Galeria MOVART, Lisboa

Lanhaslândia (Expandida)


Fernando Lanhas
Galeria Quadrado Azul (Novo espaço em Lisboa), Lisboa

Polaris


Francisco Tropa
Galeria da Casa A. Molder, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


JORGE MOLDER

Mais tarde




GALERIA BELO-GALSTERER
Rua Castilho 71 r/c esq
1250-068 LISBOA

14 OUT - 15 JAN 2022


Inauguração: 14 de outubro, 14-19h na Galeria Belo-Galsterer, no âmbito do IMAGO Lisboa Photofestival 2021


Mais tarde
de Jorge Molder

Jorge Molder apresenta o seu trabalho pela segunda vez na Galeria Belo-Galsterer. 21 novas fotografias, das quais algumas inéditas, compõem a série 'Mais tarde', que dá nome à exposição individual do artista na galeria em Lisboa.

Esta exposição também é parte integrante da programação paralela do IMAGO Lisboa Photofestival 2021, este ano já na sua terceira edição.

Em 'Mais tarde' Molder apresenta duas dezenas de novas fotografias de grande formato, impressas sobre folhas de papel retangular, que permitem uma interação com o visitante a uma escala de quase 1:1. Os motivos são vários, caras, mãos (sempre do próprio artista), objetos e situações que podiam ter saído de um sonho, ou de um pesadelo... Através das suas imagens a preto e branco ou a cores, o artista sugere-nos um mundo paralelo cheio de mistério, para quem aceita o convite de entrada.

Mais uma vez, Jorge Molder manifesta a sua capacidade de reinvenção e confirma a trajetória consistente e inovadora da sua obra.


:::


Jorge Molder nasceu em 1947, em Lisboa. Estudou Filosofia na Universidade de Lisboa e começou a sua carreira como artista na década de 1970. A sua primeira exposição individual realizou-se na Cooperativa Árvore do Porto, em 1978 (Fotografias de Dentro e de Fora, com poemas de Joaquim Manuel Magalhães e João Miguel Fernandes Jorge).
Jorge Molder é reconhecido pelas suas fotografias escuras e enigmáticas que envolvem uma interação muitas vezes desorientadora para o observador. O seu trabalho levanta a questão de quem examina quem, se é o observador que olha o objeto ou vice-versa. Tudo isto produz uma sensação primeira da imagem como objeto e só depois como imagem.