Links

Subscreva agora a ARTECAPITAL - NEWSLETTER quinzenal para saber as últimas exposições, entrevistas e notícias de arte contemporânea.



ARTECAPITAL RECOMENDA


Outras recomendações:

38.711901 -9.150882 atlas da terra depois do fim mapa #2B


Ana Leonor Madeira Rodrigues
Galeria Monumental, Lisboa

Synecdoche


HElena Valsecchi
Galeria Sá da Costa, Lisboa

Hápax


Mattia Denisse
Culturgest, Lisboa

Do Jardim Tropical ao Carvão Vegetal: O Desenho na Linha das Metamorfoses II


Christine Enrègle
Sociedade Nacional de Belas Artes, Lisboa

O Fenómeno


COLECTIVA
Galeria do Sol / Rua do Sol, Porto

Navio de Espelhos


Colectivo BorderLovers
Casa da Liberdade – Mário Cesariny, Lisboa

MATÉRIA-AFECTO


COLECTIVA
No.No, Lisboa

INTERIOR FORA DE SI


COLECTIVA
Galeria Pedro Oliveira, Porto

Vento Espesso


Maria Capelo
Casa Museu Guerra Junqueiro, Porto

Tenho de continuar, não posso continuar, vou continuar


COLECTIVA
Plataforma Revólver, Lisboa

ARQUIVO:

O seguinte guia de exposições é uma perspectiva prévia compilada pela ARTECAPITAL, antecipando as mostras. Envie-nos informação (Press-Release e imagem) das próximas inaugurações. Seleccionamos três exposições periodicamente, divulgando-as junto dos nossos leitores.

 


MATTIA DENISSE

Hápax




CULTURGEST
Edifício Sede da Caixa Geral de Depósitos, Rua Arco do Cego
1000-300 LISBOA

25 JUN - 30 OUT 2022


INAUGURAÇÃO 24 de Junho, entre as 22h00 e as 24h00 na Culturgest, Lisboa

Exposição individual

Curadoria: Bruno Marchand



:::


Hápax é a mais extensa apresentação do trabalho de Mattia Denisse (Blois, França, 1967) até à data. Distribuídos por sete núcleos, os desenhos e as serigrafias reunidas na exposição permitem conhecer os grandes eixos de produção que o artista desenvolveu nos últimos quinze anos e através dos quais se desvenda um universo tão singular na sua identidade quanto múltiplo nos seus interesses. Tudo o que é da ordem da realidade, mas também da surrealidade, do sonho, da especulação, do fantasma, do espanto e dos fenómenos subtis, tem cabimento à luz da atenção do artista. Um certo apreço pelo estudo e pelos métodos científicos detém, contudo, maior peso na sua obra. É por isso que nela abundam noções como ensaio, tratado, história, compêndio, ou alusões a ramos da ciência como a geometria, a ótica, a física ou a patafísica: todos eles instrumentos para a observação e reificação de um mundo interior caleidoscópico.